Estudo da OE avalia quebra do turismo em Portugal - VIATURISTA Estudo da OE avalia quebra do turismo em Portugal - VIATURISTA
Estudo da OE avalia quebra do turismo em Portugal

Estudo da OE avalia quebra do turismo em Portugal

O estudo da Oxford Economics, sobre as consequências da crise pandémica no turismo europeu, conclui que Portugal vai enfrentar uma quebra na ordem dos 40%, na atividade turística, apenas superada por Espanha e Itália, países mais dependentes do turismo internacional para o PIB.

Segundo a consultora britânica, a que a agência Lusa teve acesso, Portugal deverá registar este ano, menos sete milhões de entradas internacionais, em comparação com 2019, o equivalente a uma queda de 40%.

Em termos percentuais, Portugal é apenas superado na redução dos visitantes por Itália, com uma queda prevista de 49%, menos 31 milhões de visitantes e por Espanha com um recuo de 42%, menos 34 milhões de visitantes, os mais afetados pela pandemia, seja em número de mortes ou de casos.

Já em termos de volume, o Estado-membro com maior recuo nas chegadas turísticas internacionais, segundo a análise da Oxford Economics, é França, com uma queda de também 40%, o equivalente a menos 38 milhões de visitantes face a 2019.

Só a França, que também está a ser bastante afetada pela covid-19, é responsável por cerca de 13% das entradas internacionais em toda a Europa.

Itália, Espanha e Portugal, são países onde o Produto Interno Bruto (PIB) mais depende do turismo, num total de 16,5%, segundo o Conselho Mundial de Viagens e Turismo.

Outro Estado-membro europeu muito dependente do turismo é a Grécia, onde, de acordo com a Oxford Economics, a queda no número de chegadas é de 36%, equivalente a menos 11 milhões.

O sul da Europa é, inclusive, a região mais afetada pelo recuo do turismo internacional, caindo ao todo 40% em 2020, após um crescimento de 5% em 2019.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *