O Setor do Transporte Aéreo enfrenta quebras significativas - VIATURISTA O Setor do Transporte Aéreo enfrenta quebras significativas - VIATURISTA
O Setor do Transporte Aéreo enfrenta quebras significativas

O Setor do Transporte Aéreo enfrenta quebras significativas

53

Quando a Europa volta a ter de implementar novas medidas de contenção de surtos, devido a uma segunda vaga pandémica, com o regresso dos confinamentos territoriais e outras, o setor do transporte aéreo, enfrenta quebras muito significativas, com resultados operacionais francamente desoladores.

Um exemplo da crise no setor, é o grupo Air France-KLM que anunciou um prejuízo de 1,7 mil milhões de euros, no terceiro trimestre de 2020, quando no mesmo período do ano passado, o lucro das duas companhias, Air France e KLM, tinha ascendido aos 363 milhões de euros.

Outro exemplo das dificuldades que o mercado do transporte aéreo vive, é o fabricante AIRBUS, que enfrenta sérios problemas ao nível da gestão, devido ao impacto das medidas restritivas, que regressam aos diversos países europeus. A Airbus também anunciou perdas na ordem dos mil milhões de euros, no terceiro trimestre de 2020.

Ao contrário do que inicialmente se perspetivava, a recuperação do setor de viagens está a revelar-se muito mais lento do que o previsto, com consequências que já anunciam, o fim de algumas companhias, se entretanto não voltarem a ser socorridas, pelos respetivos países. Para a Airbus só entre 2023 e 2025, é que o tráfego aéreo deve regressar aos níveis de 2019.

Segundo Guillaume Faury o presidente executivo da Airbus, “as operações do grupo estão em constante adaptação na forma de lidar com o evoluir da pandemia”, adiantando que, “a empresa mantém o diálogo com os governos sobre as medidas de contenção do covid 19, no sentido de mitigar o impacto financeiro nas grandes corporações industriais, como é o caso da Airbus e dos seus fornecedores”.

Share this:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.