Repatriados portugueses bloqueados pelo COVID 19 - VIATURISTA Repatriados portugueses bloqueados pelo COVID 19 - VIATURISTA
Repatriados portugueses bloqueados pelo COVID 19

Repatriados portugueses bloqueados pelo COVID 19

80

O repatriamento de Portugueses bloqueados pelo COVID 19, em diversas partes do mundo, tem contado com a colaboração de inúmeras entidades e empresas, num esfoço para trazer para casa, esses cidadãos.

Segundo a Agência Lusa, até à data, já regressaram cerca de seis mil portugueses, transportados pela TAP, EuroAtlantic e Hi Fly, companhias que “também têm transportado carga humanitária e material de combate à pandemia”.

A TAP por exemplo, já realizou 14 voos para trazer de volta a casa os cidadãos nacionais que se encontravam retidos em países africanos de língua portuguesa, voos que transportaram para África carga humanitária e comercial.

Ao todo, “foram disponibilizados mais de 4.000 lugares para que os portugueses que estavam em Luanda, Moçambique, Cabo Verde, Guiné Bissau e S. Tomé e Príncipe pudessem regressar a Portugal”, de acordo com a fonte da TAP.

A TAP operou ainda um voo charter que trouxe do Peru 298 passageiros que se encontravam retidos neste país. A empresa garante que está “preparada para fazer mais voos, sempre dependentes das necessárias autorizações governamentais”.

Para a China, a transportadora realizou quatro voos para transportar “equipamentos fundamentais para o combate à pandemia, como ventiladores, testes, máscaras e outros equipamentos de proteção individual”.

Por seu lado, a Hi Fly já transportou 1.300 portugueses que se encontravam em Angola e mais de 2.500 repatriados no resto do mundo.

A empresa transportou ainda mais de 150 toneladas de material médico de primeira necessidade no combate ao covid-19 em Portugal, como equipamentos de proteção pessoal, ventiladores e testes de diagnostico.

Para o resto da Europa e Estados Unidos a Hi Fly transportou mais de 250 toneladas deste material. A transportadora estima que os voos humanitários de carga e repatriamento se prolonguem até ao final de maio.

A euroAtlantic repatriou 1.110 portugueses que se encontravam em países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). A companhia também transportou em alguns desses voos, carga humanitária para aqueles destinos.

Esta companhia, fez no sábado um voo de repatriamento de cidadãos brasileiros que trabalhavam em Angola.

Share this:



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.