VI edição dos Serões Musicais no Palácio da Pena

VI edição dos Serões Musicais no Palácio da Pena

242

Os concertos noturnos voltam ao Palácio da Pena com a 6ª edição dos ‘Serões Musicais’. Com este ciclo, o público tem a possibilidade de reviver os saraus que se realizavam no Salão Nobre do palácio, há mais de 150 anos.

De 6 a 28 de março, sempre às 21h00, terão lugar seis diferentes programas distribuídos por oito concertos, que levam grandes obras da música de câmara do século XIX ao Salão Nobre do Palácio. De França à Rússia dos czares, passando pela Alemanha, Áustria e Boémia, mas sem esquecer a música portuguesa, reedita-se o cosmopolitismo dos saraus musicais promovidos neste mesmo espaço pelo rei-artista D. Fernando II de Saxe-Coburgo e Gotha.

O ciclo “Serões Musicais no Palácio da Pena” promove artistas consagrados mas também jovens promessas. Os primeiros concertos, a 6 e 7 de março, estarão a cargo de Vasco Dantas, figura de destaque na nova geração de pianistas portugueses, que regressa à Pena após a sua estreia aqui, na edição de 2017. O pianista aproveitou a ‘Carta Branca’ que lhe foi dada pela direção artística para montar dois programas distintos: o primeiro incidirá sobre a música alemã e portuguesa do século XIX, mais especificamente em obras de Robert Schumann, José Vianna da Motta e Alexandre Rey Colaço. Já o segundo, no qual Vasco Dantas terá a companhia do Quarteto de Cordas de Matosinhos, apresenta dois Quintetos com piano, compostos por Antonín Dvorák e Reynaldo Hahn.

 

No fim de semana de 13 e 14 de março, é homenageada a chamada ‘geração romântica’ e ao seu percurso entre a França e a Alemanha, através de um programa lírico que destaca a interseção entre a literatura e a música, que é uma marca da época. Cátia Moreso (mezzo-soprano), João Rodrigues (tenor), António Figueiredo (violino), Irene Lima (violoncelo) e João Paulo Santos (piano) vão interpretar obras de Franz Liszt, Felix Mendelssohn, Stephen Heller, Heinrich Ernst, Robert Schumann, João Guilherme Daddi, Hector Berlioz, Félicien David, Théodore Gouvy, Ludwig Spohr, Camille Sains-Saëns, Charles Gounod e Ludwig van Beethoven.

Os “Serões Musicais no Palácio da Pena” voltam a trazer ao palco jovens que têm merecido especial reconhecimento – desta vez, é o Quarteto Tejo, vencedor do Prémio Jovens Músicos 2019 na categoria de música de câmara. Por eles ouviremos, no dia 20 de março, quartetos de cordas de Debussy e de Tchaikovsky. Destaque também para o recital de Nuno Ventura de Sousa, um jovem pianista que se encontra neste momento a estudar na Universidade de Viena. No seu recital de 21 de março, irá interpretar obras dos compositores russos Nikolay Medtner e Sergei Rachmaninoff.

Os “Serões Musicais” terminam com um programa integralmente dedicado à figura de Johannes Brahms, executado por um trio de artistas italianos, entre os quais se destaca a contralto Sara Mingardo, uma das mais consagradas vozes líricas da atualidade. É o regresso de Mingardo à Temporada de Música da Parques de Sintra, depois de, em 2015, ter participado no ciclo “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie”. A exemplo do programa dos dias 13 e 14, também este terá duas sessões, marcadas para os dias 27 e 28 de março.

Fins de semana de Março na Pena, animados com oito concertos noturnos

O ciclo Serões Musicais no Palácio da Pena é uma iniciativa conjunta da Parques de Sintra e do Centro de Estudos Musicais Setecentistas de Portugal (CEMSP), tendo por diretor artístico o maestro Massimo Mazzeo. Os “Serões Musicais” iniciam a Temporada de Música Erudita da Parques de Sintra, a qual inclui ainda, em maio, os “Reencontros – Memórias musicais no Palácio de Sintra” e, em outubro e novembro, o ciclo “Noites de Queluz”.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Conteúdo Protegido !!